Sugestões da Confraria: 5 restaurantes/bistrôs “wine friendly” que vão te surpreender no centro do Rio


Tudo começou como uma brincadeira. Mas, como toda brincadeira tem um fundo de verdade, a história de uma confraria de vinho foi se tornando realidade.

No início, éramos sete. Sete amigos que, trabalhando juntos, descobriram uma paixão comum: vinhos. Ôpa! Vinhos? É, bem… para alguns, sim, uma paixão por vinhos (no caso dessa confreira aqui que vos escreve). Para outros, uma curiosidade pelo tema, vontade de se iniciar no mundo de Bacco ou simplesmente, vontade de compartilhar momentos agradáveis fora do dia a dia da repartição.

Sim, porque somos todos funcionários púbicos do Iterj, órgão responsável pela regularização fundiária do estado do Rio de Janeiro. E daí vem o nome Assentados do Terroir.

Hoje já somos nove, e, noves fora, temos sempre algum convidado. Sempre há algum motivo para uma reunião da confraria.

No básico, ficou combinado que uma vez por mês a Confraria faz um almoço e um confrade leva um vinho para ser degustado e.… palpitado!

Com o passar do tempo, os Assentados do Terroir foram ganhando forma e significado. A brincadeira do início, quando proclamávamos ser “uma confraria laica, feminista e heterofóbica” (acho que era isso…) traz à tona o seguinte fundo de verdade: somos um grupo de amigos heterogêneos, unidos na paixão por vinhos, boas comidas, bons custos-benefícios, boas conversas.

Por falar em custo benefício, e apesar de ainda sermos informais, podem ter certeza que temos bons palpites para quem ama tomar vinho a um preço acessível. Em casa ou fora.

Isso acabou sendo a tônica da confraria: tomou um vinho supreendentemente bom por um preço incrivelmente acessível? Manda aí no grupo. Foi num restaurante com uma carta cheia de surpresas boas (bonitas e baratas)? Posta aí. Achou uma pechincha incrível no supermercado do bairro? Avisa os confrades. Descobriu um site de vinhos com ofertas de encher a boca? Compartilha. E por aí vai.

Nessa toada, acabamos descobrindo juntos alguns lugares maravilhosos no centro do Rio onde podemos fazer nossos encontros, levar nossas garrafas (até sem pagar rolha!), ser muito bem atendidos e tomar ótimos vinhos.

Como já conferimos bastante coisa interessante, elaboramos essa lista com 5 restaurantes/cafés “wine friendly” que guardam segredos que vão te surpreender positivamente:  

1 – Trattoria Sarda

Um italiano aconchegante, onde as mesas são cobertas por toalhas quadriculadas e as massas  mais tradicionais são servidas com muita competência. Os garçons são alegres e, vejam que importante, entendedores de vinho. A grata surpresa é que eles são capazes de conversar com você sobre todos os aspectos da bebida, indicar o que mais harmoniza com seu prato e até mesmo descrever com detalhes a vinícola e a região do vinho antes de sacar a rolha.

Endereço: Rua Teófilo Ottoni – 206, Centro, Rio de Janeiro – RJ

2 – Casa Cavé

Não apenas um café tradicional onde podemos admirar os doces nas vitrines e os detalhes históricos da construção enquanto saboreamos bebidas quentes. Contando também com um espaço quase secreto, verdadeiro “cafofo” que pode ser reservado por telefone, a Casa Cavé possui em seu cardápio um conciso, porém delicioso, leque de opções (destaque para o ótimo purê de grão de bico) para quem quer almoçar com tranquilidade ao abrigo do burburinho frenético do centro da cidade.

Endereço: Rua Sete de Setembro, 133/137, Centro, Rio de Janeiro – RJ

3 – Mandala Residência Gastronômica

Com os pratos do dia indicados em um elegante quadro negro na parede alta e um clima de descompromisso muito ao nosso gosto, o Café Mandala, escondidinho ali dentro do Centro Cultural Hélio Oiticica, surpreende pela qualidade das saladas e do atendimento. Não se desespere ao constatar que não há uma carta de vinhos propriamente dita. Lá o grande barato é você levar seu próprio vinho e pedir ao simpático atendente que o prepare para servir, como nós da Confraria costumamos fazer. E o melhor: sem pagar taxa de rolha.

Endereço: Rua Luís de Camões, 68, Centro, Rio de Janeiro – RJ.

Sugestões da Confraria!

 Rótulos com ótimo custo-benefício:

Seleção de Vinhos por até R$22,00

Natana Cuvee Rouge –  wine.com.br – R$ 18,12*

Clos de Torribas – Supermercado Pão de Açúcar – R$21,00

Santa Rita 3 Medalhas – Supermercado Pão de Açúcar – R$ 21,00 

Artefacto – wine.com.br – R$ 22,00 

  Seleção de Vinhos por até R$60,00  

Aves del Sur Reseva Cabernet Sauvignon – Supermercado Pão de Açúcar – R$31,00

Porca de Murça Douro – branco – Supermercado Mundial – R$33,90 

Paulo Laureano Vale da Torre – tinto – Supermercado Zona Sul – R$36,90

Edulis Rioja – Supermercado Zona Sul – R$39,00

Don Guerino Malbec Vintage – Bar Canastra – R$60,00

Rótulos Top

Cotes du Rhones Barton & Guestier – Restaurante Showrasquinho, Nova  Friburgo – R$ 50,00

Chateauneuf du Pape – Restaurante Showrasquinho, Nova Friburgo – R$ 70,00 

Pera Manca branco – Cartuxa, Portugal – EUR 20,00

Reguengos Reserva  – Restaurante Mercearia da Praça, Rio de Janeiro – R$ 99,00

*os preços podem ter pequenas variações

4 – Restaurante do Novotel

Sim, é dentro de um hotel. Mas nem parece. O charme do ambiente, a variedade do cardápio (pode-se escolher o buffet livre com preço único ou comer à la carte) e, principalmente, a abrangência da carta de vinhos, fazem deste restaurante uma bela opção para quem quer comer e beber com qualidade na região do Castelo e não está tão preocupado com o quanto vai gastar.

Endereço: Av. Mal. Câmara, 300, Centro, Rio de Janeiro – RJ.

5 – Bergut

Aparentemente uma loja de vinhos, como a fachada sugere. Mas na verdade temos aí também um ótimo bistrô/restaurante que pode ser descoberto ao subir as escadas ao fundo. Você poderá escolher seu vinho na loja do primeiro andar e pedir para pô-lo no gelo enquanto consulta o menu para o seu almoço no aconchegante bistrô situado no mezzanino.

Endereço: Av. Erasmo Braga, 299, Centro, Rio de Janeiro – RJ

Por hoje é isso, palpiteiros. Em breve, mais sugestões da Confraria Assentados do Terroir.

Você teria outros palpites? Deixe lá nos comentários.

 

 

 

Posts Relacionados

Existe um Rio de Janeiro em Ipanema (um quarteirão...     Cheguei ao Rio de Janeiro em 2002. E, desde então, moro em Ipanema. Posso mesmo dizer que eu não vim morar no Rio de Janeiro, vim ...
Por que o Rio continua sendo a maior cidade do mun...   Não sou dado a delírios de grandeza. Passo longe de conversas que me levem a tratar minha cidade como um “balneário de grandes eventos”, lug...
Higienópolis: O bairro mais carioca de São Paulo Dizem por aí que, para enxergarmos melhor, é preciso tomar uma certa distância. Essa analogia me cai como uma luva pois nasci em São Paulo e há quinze...
Rio sem carro: os mais belos trajetos para se apre...   “Do Leme ao Pontal, não há nada igual" Tim Maia   Quem já leu neste blog alguns dos textos desta aqui que vos escreve, conhece a lad...
Maria Carolina e Marcos

Maria Carolina é administradora de empresas, paulistana com cidadania carioca, mãe de Graziela e Francisco, ama tomar vinho e cozinhar para os amigos, nossa morena encaracolada, e, claro, palpiteira. E o Marcos Aquino é sociólogo, carioca, pai da Amelie, vai do samba de raíz ao rock ‘n roll sem escalas, escreve bem pacas, nosso moreno claro e, lógico, palpiteiro.

VEJA OUTROS PALPITES

1 comentário

  • Eliezer
    8 de junho de 2017 at 00:11

    Vida longa aos Assentados do Terroir!

DEIXE SEU PALPITE

Siga o Palpitando

Os Palpiteiros

Carol, Rafa, Gi, Marcos e Beta

Carol, Rafa, Gi, Marcos e Beta

Somos cinco amigos muito palpiteiros que gostariam de convidar todos para entrar nessa sala de estar virtual e, junto conosco, tornar-se um palpiteiro por aí...