O que devemos realizar antes dos 40 anos? As expectativas que criamos em nós mesmos.


O que fazer até os 30 anos? 20 lugares incríveis para ir antes dos 50. Os 100 melhores filmes para assistir antes de morrer.  As 10 melhores maneiras de transformar seus sonhos em realidade. As listas que fazemos e consultamos na vida não têm fim e com isso as expectativas de viver tudo isso também se tornam impossíveis de alcançar.  

A vida está cheia de listas de coisas que deveríamos fazer ou ter antes ou até uma determinada data e, por querer manter um controle de sonhos e realizações, costumamos fazer outras tantas listas. Para que se alcancem níveis de produtividade, além de sonhos e objetivos, lançamos mão das “listas”: 300 coisas para fazer antes de ter um filho, 200 ações a serem realizadas antes de uma viagem, xxx itens para se comprar antes de fazer uma mudança de endereço. E assim as listas passam a não ter fim.  

Experimente colocar no Google a seguinte frase: “O que fazer antes”. Tantos serão os sites listando o que deve ser feito na vida que, sinceramente, se alguém na vida real que trabalha, cuida de filho, vai à academia, ou realiza outras tantas atividades rotineiras da existência humana, esse alguém se verá impossibilitado de alcançar tamanha realização.  

Soma-se a isso a chegada de uma determinada idade, principalmente início, meio e fim de décadas, paramos e fazemos aquela revisão de vida básica: o que fiz até aqui que é motivo de orgulho (não necessariamente para mim, é claro), quantas coisas nas listas já foram “ticadas”?

E se chegamos até aqui e não realizamos a viagem dos sonhos? Se não escrevemos um livro? Ou não casamos ou, ainda mais grave, se chegamos aqui e não tivemos filhos (ohhhhh, a mulher não ter filhos até os 35 ainda choca alguns, eu sei!). Pois é, as expectativas foram muitas até aqui e percebemos com o tempo que elas nunca cessarão. Faz parte da natureza humana querer mais e sempre mais?

Será que um dia vamos alcançar de fato os 100 filmes listados, ou vamos comprar tudo que se diz indispensável ter antes dos 40? E quando “ticarmos” todos os itens das milhares de listas vai restar algum tempo para viver a vida que realmente queríamos? 

Escrevo esse texto porque, conversando com uma amiga, descobri que ela precisou de terapia para se livrar da ansiedade causada pelo fato de não ter alcançado certos  itens das listas que ela considerava importantes.   

Embora eu utilize listas e goste de fazer uso delas, me questionei: eu preciso realmente ir a todos esses lugares antes de morrer?  

E vocês, utilizam listas para organizar sonhos, objetivos e desejos? Já se sentiram frustradas(os) com algumas delas? Palpita aí, vai.

Posts Relacionados

Três motivos para você duvidar que Tijuca é subúrb... E lá estava eu num Food Truck na praça Saens Peña imaginando para onde teriam ido as mil carrocinhas de cachorro quente não gourmetizadas que antes br...
Gisele Ferret

engenheira cartógrafa, carioca, mãe de Eric e Helena, dá nó em pingo d’água, é superfamília, nossa negra sem chapinha e, claro, palpiteira.

VEJA OUTROS PALPITES

4 Comentários

  • Adriana
    31 de maio de 2017 at 22:52

    As listas são excelentes para nos fazer feliz quando realizamos algo! Muitas vezes achamos que nosso dia não rendeu nada, e na nossa lista diária, fizemos um monte de coisas!! Mas por outro lado não devemos ser escravos de infinitos lugares a conhecer e infinitas realizações! Adicione à sua lista: mudar de ideia sempre que perceber que está obcecado para ticar um item, esse é meu palpite!!

    • Gisele Ferret
      Gisele Ferret
      4 de junho de 2017 at 21:56

      Sem dúvidas as listas nos colocam no rumo quando desejamos obter um determinado resultado mas a cabeça deve estar aberta a mudanças.

  • Eliezer
    1 de junho de 2017 at 22:37

    Eu nunca tive uma lista de metas para alcançar. Mas, no fundo, a gente tem as metas. É como se fosse uma lista implícita.
    Depois dos 30, eu comecei a inconscientemente tirar itens dessa lista. Chegou a um ponto, hoje, em que a lista só tem UM item.
    Mas pra concretizar esse item, olha, tá muito sofrido viu…

    • Gisele Ferret
      Gisele Ferret
      4 de junho de 2017 at 22:02

      Outra característica importante rumo a um objetivo é a perseverança uma não vive sem a outra.

DEIXE SEU PALPITE

Siga o Palpitando

Os Palpiteiros

Carol, Rafa, Gi, Marcos e Beta

Carol, Rafa, Gi, Marcos e Beta

Somos cinco amigos muito palpiteiros que gostariam de convidar todos para entrar nessa sala de estar virtual e, junto conosco, tornar-se um palpiteiro por aí...