Dicas para curtir Amsterdam em 2 dias: uma conexão


 

Amsterdam é uma cidade ótima para fazer conexão de voo para outras cidades da Europa. Isso porque o aeroporto não é longe e possui ótimos meios de transporte para se chegar às atrações mais famosas. Foi exatamente o que fiz quando fui para lá. Ficamos dois dias em Amsterdam, numa conexão de volta para o Brasil. Muitos perguntam: dá para conhecer bem a cidade em dois dias? Bom, você não vai conseguir visitar todos os pontos turísticos, fazer todos os passeios de barco ou de bicicleta ou ir a todos os museus que a cidade oferece. Mas sim, dá para você ter uma noção da cidade em geral.
Então, meu palpite é: escolha dois pontos turísticos para curtir, faça um passeio (de barco ou de bicicleta) e vá no máximo a dois museus. E à noite, não deixe de conhecer seus diversos bares e coffee shops (não precisa gostar da “ervinha” para isso!).

Confira a lista dos lugares que escolhi:

1. Red Light District (Distrito da Luz Vermelha)

Impossível não ir. Um dos lugares mais famosos de Amsterdam não pode ficar de fora da sua lista. O Red Light District é o bairro boêmio da cidade, onde você verá vitrines de prostíbulos com mulheres semi-nuas, diversos coffe shops, além de bares e restaurantes. Recomendo ir à noite, para ter a exata noção de como funciona. Mas se não der, pode ir de dia mesmo que a maioria das coisas já estará funcionando. E não se preocupe, o lugar é cheio de turistas, vários grupos de jovens, famílias com crianças, tem de tudo.

2. Passeio de barco pelos canais

Como não sou muito fã de bicicleta, preferi o passeio de barco. Essa é a maneira mais fácil de ter uma noção da cidade, além de ser um belo passeio, pois passa nos principais bairros de Amsterdam. Existem várias empresas que realizam esse tipo de passeio, que pode ser coletivo ou privado. E ainda aqueles que combinam com visita aos museus. É só escolher o seu!

3. Vondelpark

É um parque belíssimo para fazer uma caminhada, corrida ou, como os habitantes locais, fazer um piquenique. Compre os maravilhosos queijos holandeses, um bom vinho e relaxe por algumas horas.

4. Museu da Anne Frank

Fotografia de Dietmar Rabich / Wikimedia Commons / “Amsterdam (NL), Anne-Frank-Huis — 2015 — 7185” / CC BY-SA 4.0

O museu é a casa (chamada de Anexo Secreto) onde Anne, sua família, a família Van Pels e mais uma pessoa se esconderam durante a Segunda Guerra Mundial. Eles ficaram morando no Anexo Secreto durante dois anos, quando Anne fez um diário contando como eles viveram nesse período (para conhecer melhor a história, entre no site: www.annefrank.org). O museu é pequeno e cheio de escadas. A visita é realmente emocionante. Vale muito a pena. A entrada é com hora marcada. Uma dica muito importante: compre seu ingresso com antecedência, pela internet, pois a fila é gigantesca para comprar na hora. Enquanto esperávamos para entrar, ouvi relatos de pessoas que ficaram três horas na fila só para comprar o ingresso, e ainda tiveram outras que não conseguiram.

5. Rijksmuseum

É o museu nacional dos Países Baixos. São quatro andares e diversas salas que contam, por meio da Arte, a história dos Países Baixos. O museu é lindo, tanto por fora como por dentro.
E aconselho também a comprar seu ingresso pela internet para evitar as filas e não perder tempo (já que isso não terá de sobra, não é mesmo?).
O museu fica na chamada “praça dos museus” de Amsterdam, onde se situam também os museus dedicados a Van Gogh e Stedelijk.

6. Letreiro “I Amsterdam”

O célebre letreiro fica exatamente em frente ao Rijksmuseum. E já que estará por ali, não deixe de tirar aquela foto em cima de uma das letras. Porém, fique sabendo que não conseguirá uma foto exclusiva, pois milhares de turistas disputam um lugar no letreiro. Mas vale pela lembrança.

7. Passear pela Damrak e Dam Square

Steven Lek / public domain / Wikimedia Commons

Tire um tempinho para passear pela popular Damrak. A rua é repleta de lojas para comprar
as lembrancinhas para família e amigos. Lá comemos a famosa “batata frita no cone”. Aproveite, também, para tirar aquela foto para as redes sociais na conhecida Praça Dam.

Infelizmente, não consegui fazer tudo que queria em Amsterdam. Mas para uma conexão, até que deu para conhecer bastante coisa, não acham?

Rafa Guimaraes

advogada, petropolitana radicada no Rio, mãe de Bernardo e Felipe, meia maratonista, festeira, nossa loura verdadeira e, claro, palpiteira.

VEJA OUTROS PALPITES

DEIXE SEU PALPITE

Siga o Palpitando

Os Palpiteiros

Carol, Rafa, Gi, Marcos e Beta

Carol, Rafa, Gi, Marcos e Beta

Somos cinco amigos muito palpiteiros que gostariam de convidar todos para entrar nessa sala de estar virtual e, junto conosco, tornar-se um palpiteiro por aí...