Alimentação natural ou ração? Faça a sua escolha


Cães adoram comida de humano. Mas nada mais prático do que aquela porção de ração para o pet, não é mesmo? É conveniente e há atualmente várias rações de qualidade no mercado. Porém, algumas pessoas preferem preparar a alimentação do seu melhor amigo.
—Eu sei que a ração é muito mais prática e também é balanceada, mas na minha cabeça seria o equivalente a eu comer lasanha Sadia todo dia, uma hora todo aquele industrializado iria me fazer mal — diz a engenheira e minha cunhada Marta Cordeiro que é dona da Boston Terrier Miranda, com 2 anos de idade.

O pensamento da Marta me deixou reflexiva: será que eu teria que mudar a alimentação do meu cãozinho? Curiosa, logo fiz várias perguntas a Marta e também conversei sobre o assunto com a Vivian Oliveira, médica veterinária, graduada pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e pós-graduada em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais pelo Instituto Qualittas, tendo como área de atuação a Clínica Médica de cães e gatos. Confira, então, como foi o meu bate-papo com a Marta e a Vivian.

Dúvida com a Veterinária

Conversei com a Vivian sobre a questão da alimentação caseira versus ração e ela disse que hoje há uma procura das pessoas sobre alimentação mais saudável. Porém o mais importante é saber qual é o perfil da pessoa para saber se realmente é possível adotar a alimentação natural para o pet. Isso porque é preciso pensar tanto na questão financeira como na disponibilidade de tempo para a preparação do alimento. Então o mais importante é a escolha do tipo de alimento baseada no seu estilo de vida.

Não é preciso se sentir culpado por não estar dando comida caseira ao seu animal, até porque não há estudos suficientes sobre a relação das rações com as doenças crônicas, como câncer e doença renal. É bem provável que seja por conta do aumento da expectativa de vida dos animais, com a prática da medicina veterinária baseada em prevenção.
—Antes os cães viviam na base do angu com bofe e não passavam dos 10 anos. Hoje temos cães com 20 anos, entende? — afirma a doutora.

Dicas da Marta

Se você acha que o seu perfil é a comida caseira, seguem algumas dicas da Marta.

Marta, você prepara comidinhas desde quando?
Desde o sexto mês de vida da Miranda

Você procurou ajuda profissional?
Procurei uma veterinária nutricionista que determinou a quantidade diária de comida da Miranda e a divisão entre os grupos alimentares. Ela me ensinou os alimentos que fazem parte de cada grupo e como cozinhá-los.

Então é muito trabalhoso? Como você concilia no seu dia a dia?
É trabalhoso sim comparado a ração, não posso mentir. Mas é super adaptável à rotina. Já sou uma pessoa que cozinho sempre em casa e, equiparando com o preparo alimentar do ser humano, é até mais prático porque não precisa temperar, nem cozinhar demais os alimentos. Geralmente faço uma quantidade que dura

Miranda gosta de fígado, carnes de frango mais escuras e legumes e verduras sem cozimento.

uma semana: divido em porções diárias (tudo pesado conforme as instruções da nutricionista canina) e congelo. Em último caso, recorro a produtos que já estão enquadrados nessa vibe mais saudável, como o Pet Delícia.

Você tem alguma fonte de inspiração para fazer as comidinhas? Já criou alguma receita?
Eu costumo seguir as orientações da nutricionista, que já separa por grupos alimentares e também quais as quantidades corretas de cada grupo. Mas também me inspiro nos perfis do instagram, que sigo apenas para me inspirar em combinações que nunca pensaria.

Quais as comidinhas preparadas por você que a Miranda mais gosta?
A Miranda gosta muito de fígado, carnes de frango mais escuras (coxa e sobrecoxa) e também percebi que ela se adaptou melhor aos legumes e verduras triturados no processador (sem necessidade de cozimento), isso é até melhor para a absorção dos nutrientes.

Dicas da Dra. Vivian: São PROIBIDOS os seguintes alimentos: chocolate, abacate, pimenta, curry, frutas cítricas, uva, embutidos e alimentos gordurosos em geral.

Bom, quem ama bichinhos com certeza ficou reflexivo com esse bate-papo, não é mesmo? Caso você queira mudar para alimentação natural, lembre-se que é preciso consultar o seu veterinário. E você teria algum palpite sobre o assunto? Compartilhe aqui no blog.

 

Roberta Sa

administradora e, agora, estudante de jornalismo, carioca, mãe do cãozinho Tony, adora tecnologia e design, nossa morena lisa depois da chapinha, e, claro, palpiteira.

VEJA OUTROS PALPITES

DEIXE SEU PALPITE

Siga o Palpitando

Os Palpiteiros

Carol, Rafa, Gi, Marcos e Beta

Carol, Rafa, Gi, Marcos e Beta

Somos cinco amigos muito palpiteiros que gostariam de convidar todos para entrar nessa sala de estar virtual e, junto conosco, tornar-se um palpiteiro por aí...